Tag Arquivos: negócio

Prev
Next

Crer ou Ver?

 

Sabe aquelas perguntas sem resposta, tipo: o que vem primeiro, a galinha ou o ovo? A semente ou a planta? Tem uma delas que me intrigava muito: “ver para crer ou crer para ver?” Como sempre fui uma pessoa muito cética, que precisava de todas as comprovações possíveis para acreditar em algo, me apaguei quase momentaneamente a ideia que era necessário VER PARA CRER. Mas aí vem a vida – em sua máxima sabedoria – e começa a te tirar da zona de conforto e testar as suas teorias. E lembro bem o dia em que a vida me fez testar essa minha crença. Era de noite, eu estava trabalhando em meu negócio próprio, pois durante o dia me dedicava a outra atividade profissional (carteira assinada).

Eu, como 90% das pessoas que querem empreender, estava buscando naquelas poucas horas de dedicação noturna, a segurança de que meu empreendimento daria o retorno necessário para me sustentar. Eu precisava ver resultado, para crer que aquele era o caminho. Só depois disso teria a certeza que largar meu emprego fixo era a decisão mais acertada. Mas a certeza não veio, e o tempo começou a me cobrar forte o fato de me dedicar tão poucas horas ao que eu mais amava fazer. E quem já tomou um relho do tempo, sabe do que eu estou falando: dói. Dá um nó na garganta, o nariz já começa a fechar, dando indício das primeiras lágrimas que estão vindo, como se anunciassem a chegada de uma tropa poderosa. E foi bem assim, naquele dia eu chorei, mas aquele choro foi mais de libertação do que de fracasso. Em meio as minhas lágrimas vi que eu compreendi tudo errado. Nunca foi VER PARA CRER… quem quer seguir seus sonhos precisa CRER PARA VER.

Qualquer sonho, seja ele qual for: abrir um negócio, viajar, emagrecer, se formar, conseguir um novo emprego, construir uma família, ser feliz, abrir uma ONG… precisa iniciar dentro de você, na sua mente e no seu coração. Não existe magia nisso, existe muita ciência. Nosso cérebro não distingue passado, presente e futuro. Se a gente visualiza nosso sonho, se a gente sente nosso sonho, é como se ele já fosse realidade, e aí tudo passa a acontecer, tudo passa a ter sentido.

Tenho poucos conselhos para dar, mas se pudesse compartilhar o meu mais valioso segredo com você, seria esse: ACREDITE PARA VER. Tudo começa dentro de você! Não espere ter a segurança para iniciar o primeiro passo. O momento certo é sempre o AGORA. O sentimento certo é sempre a FÉ. Fé no sonho; fé em você!

EE-Colunista-Juliana-Emer

EE-Colunistas-aviso-geral

04 mai 2016

Prev
Next

Entre Elas na Revista Donna / Zero Hora do final de semana 23/24 de Abril de 2016

Entre-Elas-23_04_2016

27 abr 2016

Prev
Next

EMPREENDER, A SOLUÇÃO. SERÁ?

empreendedorismoé a solução.será-

Em tempos de crise, desemprego e dificuldades o empreendedorismo surge como uma tábua de salvação. Afinal, temos que continuar sobrevivendo, e matar um leão por dia para que nosso negócio permaneça em pé. Um início por necessidade pode ser uma faca de dois gumes. Ao mesmo tempo em que daremos o sangue para que dê resultado, pode-se meter o pé pelas mãos. Empreender sem planejamento pode gerar grandes frustrações e prejuízos. Não é difícil perceber a rotatividade das salas comerciais. Hora com um comércio, hora novamente com a placa de “aluga”. Além de um negócio que fechou: o sonho que acabou emprego e serviços que se foram. Mas o empreendedor nato é otimista, e novamente este ciclo vai ocorrer.

De acordo com Ana Fontes, da Rede Mulher Empreendedora, há muito que se fazer pelo empreendedorismo no Brasil. “Eu tenho dúvida sobre o caminho certo porque ainda temos muitos entraves. Temos a questão cultural, pois não temos uma cultura empreendedora”…

Falta, como é sabido por todos, apoio principalmente ao pequeno como burocracia legal e os famosos altos impostos. Estes empecilhos resolvidos, o caminho seria mais tranquilo.

Mas com a teimosa positividade do empreendedor surgirão novas possibilidades.

“Com isso ele cria caminhos, segundas vias para conseguir ter um ecossistema que funcione. Segundo a minha percepção ainda é um ecossistema que falta muito a ser construído. Analisando isso tudo, eu diria que estamos trilhando um caminho, mas ainda não está claro se estamos no caminho certo. Acho que vamos acertando durante o processo.” Afirma Ana.

Então usemos das qualidades dos empreendedores uma forma de trilhar um caminho para o crescimento. Baixar cabeça, capacitar, trabalhar, focar no cliente, trabalhar em rede. Crise sempre vai existir. Um empreendedor consumindo do outro e fazendo a roda da economia girar. Pode ser o único caminho!

EE-Colunista-Viviane-Luckmann

EE-Colunistas-aviso-geral

15 mar 2016

Prev
Next

Empreender: Fazer acontecer.

empreender fazer acontecer

Gosto de escrever sobre algo próximo a mim, uma situação, assunto que está presente em minha vida no momento em que escrevo. Sendo assim, o assunto deste artigo é empreendedorismo, super presente na minha vida, pois no mês de agosto abri uma loja de acessórios femininos em Taquara- RS, Détail Acessórios. Passo então a ser mais uma empreendedora, cheia de motivações, medos, incertezas, objetivos, ideias, aprendizado…

Mas o que realmente significa empreender?  Pesquisei e agora fica simples e claro para mim e adorei a oportunidade de poder compartilhar com um público do Entre Elas – NH, nada mais propício!

Empreender significa resolver um problema ou situação complicada, saber identificar oportunidades e transformá-las em um negócio lucrativo, agregar valor.  O empreendedor é um indivíduo pró-ativo, faz as coisas acontecerem, é altamente motivado, tem boas ideias e sabe como implementá-las de forma a alcançar os seus objetivos. Um empreendedor não tem medo de iniciar projetos e encarar novos desafios. Planejamento, dedicação e conhecimento são fundamentais para quem quer empreender.

Acredito que o principal em um empreendedor é ser alguém que acredita no seu potencial, apresenta capacidade de liderança e consegue facilmente trabalhar em equipe. O mais importante é saber que um fracasso é apenas uma oportunidade de aprender e ser melhor, e não se deixa abalar com isso. Autoconfiança para superar as dificuldades, dedicação e comprometimento são algumas características que podem ajudar o empresário a lidar com riscos e atentar-se para as possibilidades de negócios. Ter iniciativa e não esperar que as chances apareçam, e sim criar as oportunidades, são algumas atitudes de quem deseja empreender e ter sucesso. Lançar-se no mercado competitivo é um desafio que exige muito trabalho.

Finalizo com cases de empreendedorismo para motivar cada vez mais pessoas de retirarem seus planos do papel e os tornarem reais.

Fonte: http://www.novonegocio.com.br/casos/8-empreendedores-sucesso/

1)      Empreendedor Abilio Diniz – Presidente Do Grupo Pão De Açúcar

Este empresário é uma das maiores referências, destaca-se por saber planejar o seu negócio, fazer reajustes quando necessário e persistir nos seus objetivos. Abílio Diniz fez faculdade de Administração e levou a sua graduação até o final. Depois de se formar, o pai do empreendedor sugeriu abrir um supermercado, em São Paulo, na Avenida Brigadeiro Luis Antônio.

Já na década de 1960, o empreendimento de sucesso já tinha 40 lojas e aproximadamente 1.500 funcionários. Porém, nem tudo foram flores, nos anos de 1990, Abílio sofreu uma profunda crise na sua rede de empreendimento, sendo necessário fazer uma reforma administrativa, o que ajudou a reposicionar o negócio no mercado. É importante ressaltar que desafios irão surgir ao longo do tempo, principalmente quando a empresa cresce, devendo o empreendedor de sucesso estar preparado para enfrentá-los e tomar a decisão certa, não desistindo nos primeiros obstáculos.

  • Planejar o negócio é fundamental;
  • Nas crises deve-se analisar a situação e tomar a decisão certa;
  • É preciso ser persistente;

2)      Robinson Shiva – Fundador Do China In Box 

Robinson Shiva se formou em uma profissão em que nada tem a ver com o seu negócio atual. Graduado em Odontologia, logo após a conclusão da faculdade decidiu não ser dentista. Deixando aflorar as suas características empreendedoras, ele criou o primeiro delivery do Brasil de comida chinesa na caixa, em Maringá, no Paraná, tornando-se um dos maiores empreendedores de sucesso no Brasil.

O negócio se destacou por ser inovador. A ideia nasceu de uma viagem nos Estados Unidos. No início, a família não apoiou Robinson, somente o seu pai acreditou no seu sonho e investiu, estando presente até hoje no conselho de administração da empresa. Porém, mesmo sem ser incentivado, ele persistiu e abriu um negócio que atualmente é um sucesso.

  • Tenha ideias inovadoras;
  • Não tenha medo de arriscar;
  • Seja persistente e não se preocupe com as pessoas que não apoiam sua decisão;

3)      Alexandre Costa – Fundador Da Cacau Show 

Alexandre Costa se beneficiou da tradição empreendedora da sua família, desde pequeno comprava chocolates pra revender. Aos 14 anos exercia a atividade sozinho, adquirindo chocolate de um fornecedor e vendendo de porta em porta. Já no início da sua carreira, o empresário teve uma decepção, pois em uma Páscoa não recebeu a encomenda que tinha feito, o que o fez largar o negócio por alguns anos.

Mostrando persistência, Alexandre Costa voltou a empreender aos 17 anos, passando a vender chocolate em um ponto comercial, que batizou de “Cacau Show’’. Em pouco tempo, a empresa começou a gerar bons retornos financeiros, expandindo este empreendimento de sucesso para todo o Brasil.

  • Trabalhe com aquilo que você tem habilidade;
  • Seja determinado;
  • Faça um planejamento do negócio;

EE-Colunista-Adriana-Breier

EE-Colunistas-aviso-geral

31 ago 2015

Prev
Next

Mas afinal, que crise é essa?

imagem3

No ano de 2015 dos negócio e finanças só se ouve falar em CRISE. Mas afinal, que crise é essa?

O governo brasileiro já vem abalado há tempos, mas não cabe aqui neste espaço discutirmos sobre política. Cada pessoa tem suas escolhas e suas posições políticas que devem ser respeitadas. Mas tirando a crise da política, o que nos sobra? Os negócios.

Sou empreendedora há três anos, participo de grupos de jovens empreendedores, e conheço os não tão jovens também. Convivo com donos de grandes empresas, empresas médias e pequenas, e não vejo ninguém desistir, mesmo na tal crise.

Abrir um negócio nunca foi fácil. Sabe-se que é preciso investir dinheiro e muito tempo nos primeiros anos, sabe-se que o retorno não é garantido, e nem aparece no tempo que imaginamos, e sabe-se, também, que todos que empreendem estão atrás de um sonho, o que envolve muita determinação.

O que vejo nesta crise não são portas fechando, e sim, oportunidades escondidas nas mentes dos empreendedores e empresários. O receio do que será dos negócios, acabou paralisando muitos, mas o que encontramos são as tais portas encostadas, espiando o que virá.

Especialistas econômicos falam que 2015 já passou, e não há esperança, os otimistas falam que o setor melhorará em 2016, e os pessimistas dizem que só em 2017. Mas e nós, empreendedoras, o que faremos até lá?! Negócios.

Vamos continuar inovando, vamos continuar em busca dos nossos sonhos, e vamos continuar, principalmente, realizando networkings, o que neste caso será a solução para nossos casos. Quanto mais pessoas vocês conhecerem, e mais pensarem em possibilidades para seus negócios, melhor sairão da crise. E ninguém entende mais de crise que nós mulheres, não é mesmo?!

EE-Colunista-Luana-Martins

 

18 ago 2015