Tag Arquivos: empoderamento da mulher

Prev
Next

Sim, você pode viver ao máximo tudo aquilo que deseja em seu coração

Imagem site entre elas empreendedorismo feminino 11

Prezadas leitoras!

Que alegria estar aqui! Me chamo Scheila Leal, tenho 24 anos e sou gaúcha da cidade de Panambi/RS. Para começar vou contar um pouquinho sobre mim.

Sempre trabalhei com educação, mais precisamente desde os meus dezoito anos. Segui a tendência ou a “convenção social” das moças da geração da minha mãe (e que acabou sendo passada para mim) e também realizei um sonho dela: ser professora. Na época, quando tive de escolher uma profissão, com dezessete anos, não me preocupava muito com a escolha que estava fazendo. Afinal, o importante era estudar para conseguir um emprego e “ser alguém na vida”. O tempo passou e antes mesmo de me formar já consegui um emprego em uma das melhores escolas da minha cidade. Tudo estava perfeito! O que mais poderia querer da vida? (triste ilusão).

Porém, depois de algum tempo formada, passei a sentir uma insatisfação quase insuportável. Um desconforto em relação a minha vida e às escolhas que havia feito passou a fazer parte dos meus dias. Até então nunca havia parado para pensar o que realmente fazia sentido para mim. Minha vida era tranquila, com poucas ambições e com poucos desafios. Afinal, para que me desafiar, para que enfrentar medos, tensão e angustias se as coisas estavam “boas” da forma que estavam. E foi aí que percebi a raiz de todo o mal-estar que estava sentindo. Percebi que havia um potencial gigante que gritava dentro de mim, que implorava para ser usado e que manifestava sua repressão de diversas maneiras. Lembro que buscava compensar esta angustia de diversas formas: festas, compras excessivas, relacionamentos doentios. E tudo isso gerava um prazer momentâneo, mas que não preenchia o vazio que eu estava sentindo.

Foi então que me dei conta de que estava priorizando as coisas erradas, seguindo um caminho traçado por outras pessoas e que não fazia muito sentido para mim. Percebi que haviam várias paixões pulsando em meu peito e pedindo liberdade para se realizar. E uma delas é a paixão por escrever. Entendeu agora por que estou aqui? Sempre gostei de escrever, mas sempre pensava que ninguém teria interesse em ler as coisas que eu escrevia. Que engano. Hoje consigo impactar dezenas de pessoas com os meus textos em diversos meios, bem como inspirar e contribuir com o desenvolvimento do melhor de cada um.

Descobri também que desejava ir além das salas de aula, que queria trabalhar com públicos maiores, treinar pessoas e contribuir com o seu desenvolvimento. Sentia uma vontade gigante de ajudar as pessoas, de participar de suas vidas, de oferecer ao outro o melhor de tudo aquilo que dedico a minha vida a aprender. E foi aí que a menina cheia de medos e inseguranças, acomodada com a vida perfeita que acreditava ter, decidiu que queria empreender. Quem diria, hein?

Contei um pouquinho da minha história com o objetivo de dizer que: “Sim, você pode viver ao máximo tudo aquilo que deseja em seu coração”. Todas nós possuímos um potencial incrível, que está ali, dentro de cada uma, esperando para ser usado ao máximo. Infelizmente muitas pessoas convivem com a mesma insatisfação que eu estava sentindo tempos atrás e optam em permanecer acomodadas nas escolhas que fizeram, mesmo que não lhes tragam realização alguma. E sabe por que? Por que a maioria delas não acredita no seu potencial ou até desconhece a sua existência.

Acredito que a realidade que vivemos é resultado das escolhas e das apostas que fazemos. Escolha apostar em você. Escute o seu coração e as paixões que gritam por liberdade lá no íntimo da sua essência. Possuímos dentro de nós o projeto de todas as obras que desejamos construir em nossa vida. E para ter sucesso nessa construção é preciso seguir o seu projeto, que é único e exclusivo seu. Se você construir as suas obras de acordo com o projeto de outras pessoas ou diferente daquele que existe dentro de você, existem grandes chances de você não encontrar sentido naquilo que está fazendo e sentir a mesma insatisfação que eu senti tempos atrás. Por isso, escute o seu coração, cultive as suas paixões e trilhe um caminho de realização e felicidade.

Acredite, você é bem mais forte e capaz do que imagina! Aposte e invista em você!

EE-Colunista-Sheila-Leal

EE-Colunistas-aviso-geral

28 abr 2017

Prev
Next

Tão longe tão perto

Imagem site entre elas empreendedorismo feminino 08

Essa é a terceira vez que iniciou um texto com esse título, o tema central sempre foi a afirmação feminina e suas dificuldades.

“Eta” textinho bem demorado de evoluir!

O nome e tema sempre foram os mesmos desde a primeira ideia, mas o contexto foi mudando e minha visão sobre o tema também.

A história da luta por direitos femininos ou por direitos mais equilibrados, desde as sufragistas já passam de 100 anos. Desde lá evoluímos muito em alguns aspectos, nada em outros e infelizmente, em alguns países, a valorização feminina até regrediu.

Na minha opinião não são leis que criam igualdade de gênero, é o nosso modo de pensar e agir cotidianamente que transforma o mundo ao nosso redor. As leis não têm poder criar igualdade enquanto as desigualdades estiverem em nossos genes ou na matriz de nosso pensamento.

A memória celular afeta tanto você quanto a Hillary Clinton que lutou uma vida e quase chegou a sua meta. Esse quase que é sempre o problema…

O segundo colocado é sempre o primeiro perdedor”, essa frase é comum em meios esportivos e não tenho a menor ideia de quem a falou primeiro.

Todas nós carregamos registrado em nossas células que o nosso papel é secundário. Isso está impregnado no nosso campo vibratório. Então, não adianta apenas culpar os homens por algo que está dentro de nós.

Basta darmos uma olhada para nossa própria árvore genealógica para ver que nossas ambições entram em conflito nossa história genética e cultural.

- Quantas da suas antepassadas, mãe, avó e bisavó exerceram atividades remuneradas?

Todas certamente trabalharam, e muito!

Quantas foram chefe de família por vontade própria? Quantas tiveram algum reconhecimento do próprio esposo?

Isso foi formado geração após geração numa repetição continua do modelo recebido. A chave da mudança está nas nossas mãos!

Não basta sermos empresárias empenhadas para o sucesso se continuarmos favorecendo os filhos homens. Cuide da forma como você cria seus filhos. Eu vejo mães superprotegerem seus meninos e preparando suas meninas para a autonomia, com isso os meninos acabam se tornando mimados e se achando cheios de direitos especiais.

Os filhos repetem o que os pais fazem, se seu companheiro assume as tarefas domésticas, seus filhos se tornarão homens melhores. Eu sou da geração que o destino obvio da mulher era o casamento, mesmo assim a maioria das minhas amigas trabalha e é independente e muitas de nós tiveram que lutar por esse pequeno direito.

Estamos construindo um novo modelo todos os dias.
De nada adianta querer mudar o mundo não mudarmos a nós mesmas.

Lembro quando pequena assistia meu pai responder a pesquisas tipo do IBGE se sua pessoa sua esposa trabalhava.

Ele respondia: sim, muito e de graça! O esforço feminino era sempre de graça e não era considerado trabalho, nem nas pesquisas!
Então, olhem para sua história, pensem em suas mães, avós e bisavós. Vejam o quanto trabalharam, sem nem ao menos o reconhecimento de que fosse trabalho! Quando nos reportamos a nossa realidade profissional atual nas quais profissões majoritariamente femininas como magistério e arquitetura a remuneração é cada vez mais reduzida.
Então, olhem para si mesmas, observem os comandos sutis, os registros implícitos que você recebeu da sua genética. Honrem seus antepassados, mas libertem-se desses comandos.

Para agirmos livremente é necessário desapegar de conceitos arraigados em nosso ser.

O trampolim que nos alça longe está muito perto. Aberta essa chave você estará livre para alcançar seus sonhos!

Afinal, o machismo dos outros é mais fácil de ser administrado que o nosso.

EE-Colunista-Ane-KielingEE-Colunistas-aviso-geral

07 abr 2017

Prev
Next

Um olho no peixe outro no gato!

 

Vida de empreendedor é assim mesmo: olhar atento a tudo que rodeia. É concentração de gestão, tudo em um, responsabilidade total, qualidade total e iniciativa total. Não existe culpados, mérito ou desculpas que não partam do próprio empreendedor.

Na área financeira as coisas seguem na mesma ordem. Normalmente é a área menos delegada por envolver informações sigilosas, mas como nem todo mundo tem familiaridade ou gosta do tema, as finanças viram uma caixa de surpresas nem sempre positivas.

A ideia aqui é falar que dinheiro é bom e administrá-lo pode ser simples.

Que dinheiro é bom todo mundo sabe, mas que a relação com ele pode ser simples nem todo mundo sabe ainda. Em tempos de economia diferente muito se fala de forma negativa, mas o dinheiro como todos os outros recursos se bem administrados se ajustam ao sistema.

Falaremos neste espaço sobre vários assuntos financeiros e principalmente sobre controle nas finanças. Infelizmente, tudo o que não é medido ou controlado corre a revelia e o resultado pode ser devastador. Felizmente, podemos controlar as finanças de formas fáceis com um pouquinho de organização e boa vontade. Dinheiro é muito bom e saber o que fazemos com ele é ainda melhor.

Atenção! Quando o assunto é dinheiro: Um olho no peixe e outro no gato!

EE Colunista Caren Jacques da SilvaEE-Colunistas-aviso-geral

05 out 2016

Prev
Next

Encontro Entre Elas Maio – Você compra seu ingresso e leva sua mãe junto!!!

O Encontro do Entre Elas de maio acontece dia 11, a partir das 19h, na Ftec NH.

E, em comemoração ao Dia Das Mães, você compra seu ingresso para o evento de maio e poderá levar a sua mãe junto, sem custo nenhum, para curtir o Encontro do Entre Elas com você! Isto vale para mãe biológica, adotiva ou mãe do coração (no caso de criação por avó ou tia).

A História Empreendedora será com a equipe da PetPapá, Maria da Graça Rõnnau e Aline Taís da Rosa, empresa especializada em comida natural congelada para cães e gatos – proporcionando saúde e bem-estar para nossos amigos de quatro patas.

EntreElas-MAIO-2016-he

E a palestra da noite será: O poder do Hábito com Helena S. Schmidt, Coach certificada ACC (Associate Certified Coach) pela ICF – International Coaching Federation, com mais de 350 horas de atendimento. Trabalha na área de desenvolvimento humano desde 2010, criando projetos únicos para cada cliente dentro de uma gama de serviços. Formada em Administração de Empresas e Marketing pela University of Miami, Helena morou dez anos nos Estados Unidos, agregando experiências diferenciadas, assim como a fluência em Inglês e Espanhol. Retornando ao Brasil, trabalhou por cinco anos na área financeira e internacional da empresa da família, quando então iniciou sua carreira em desenvolvimento humano. Hoje soma estas vivências às várias formações na área, incluindo coaching na Erickson College – Canadá, “From Generation to Generation” Harvard – EUA, analista de Perfil PI®, facilitadora do processo de Imunidade a Mudança (Minds at Work – Harvard), especialista em Terapia Sistêmica Familiar, integrante do comitê de Governança Corporativa da ACI-NH, entre outras, atendendo empresas familiares, empreendedores, e pessoas físicas com o mesmo foco: criar um projeto único de desenvolvimento para cada cliente. No presente momento, Helena é uma dos cinco coaches certificados pela ICF no Rio Grande do Sul.

EntreElas-MAIO-2016-palestra

Confira o vídeo que Helena Schmidt para contar um pouco sobre o que vai abordar na palestra:

Após, teremos o sorteio de presentes, o momento de networking com um delicioso coffee.

Venha preparada para se inspirar, adquirir conhecimento, se empoderar e conhecer mulheres incríveis. E, não esqueça, traga seus cartões de visita para o momento de networking.

Como acontece:
19:00 – Welcome Coffee
19:30 – História Empreendedora
20:15 – Palestra
21:15 – Sorteios + Momento Networking + Coffee Delicioso
22:00 – Encerramento

Data: 11/05
Horário: 19h às 21h45m
Local: Ftec (Rua Silveira Martins,780, Centro – Novo Hamburgo)

CHAMADA INGRESSO SITE

EE-Colunista-03

 

 

19 abr 2016