As burradas da vida

 

Não existe uma fórmula para a vida, nem uma receita que podemos seguir para garantir que tudo dará certo e que faremos as coisas da maneira correta. Às vezes, a gente pisa na bola, faz umas burradas inadmissíveis, e tem vontade de controlar o tempo, para voltar e fazer diferente.

Em muitos momentos a gente se cobra demais, quer acertar sempre de primeira, e por isso, acaba não fazendo, ou pior, remoendo um erro tempo demais. Tentamos, sem sucesso algum, entender os pormenores que fizeram a gente fracassar, e quanto mais pensamos menos coragem criarmos para levantar e tentar de novo.

Mas, como diria Chico Xavier: “Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode recomeçar e fazer um novo fim.”

E, ainda que existam erros que não possam ser concertados, independente do quanto você se arrependa, esses tropeços servem para que a gente descubra o que e quem realmente são importantes. São esses deslizes que nos fazem entender o que realmente fará a diferença na nossa história… E essa é a percepção que nos faz sábios diante da vida. Quanto mais cedo identificarmos, legitimamente, o que e quem nos faz felizes, menos arrependimentos cultivaremos em nosso coração.

Eu não deixo a culpa me consumir, mas eu sei bem o que perdi pelas decisões erradas… Hoje olho para traz e compreendo que, embora sem explicação, sei que tudo que aconteceu definiu quem eu sou.  Por isso, eu vivo em paz com o passado. E se eu pudesse dar um conselho a você, seria esse: faça as pazes com o passado. Não há nada mais corrosivo que a culpa por algo que não tem volta.

Gaste sua sabedoria e energia naquilo que ainda depende de você. Do restante leve apenas as lições, elas tratarão de cultivar o seu futuro.

EE-Colunista-Juliana-Emer

EE-Colunistas-aviso-geral

Faça seu comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>